Marcieli Logo

Blog

  • Home
  • >
  • Blog
  • >
  • Prevenção de Trombose Venosa Profunda no pós-operatório
  • Compartilhe:

Prevenção de Trombose Venosa Profunda no pós-operatório

Cuidados pré e pós-operatório podem evitar trombose

A trombose venosa profunda (TVP) consiste na formação de coágulos que impedem total ou parcialmente a passagem do sangue pelas veias profundas, ocorrendo com maior frequência nos membros inferiores.

A embolia ocorre quando parte deste coágulo se desprende e, ao percorrer o sistema circulatório, pode chegar aos vasos pulmonares, dificultando ou impedindo a respiração, podendo ser fatal.

Esses eventos são conhecidos como tromboembolismo venoso (TEV) e são uma das mais temidas complicações em pacientes que se submetem a procedimentos cirúrgicos.

O período pós-operatório, que são os dias subsequentes a um procedimento cirúrgico, é fator de risco conhecido para a ocorrência de TVP.

Isso se deve principalmente a diminuição de mobilidade do paciente (repouso prolongado, dor pós-operatória, uso de talas ou gessos etc.). Alguns cuidados são necessários para se evitar esse desfecho indesejável.

Como prevenir TVP e TEV?

Antes de realizar uma cirurgia é importante estabelecer se o paciente é um candidato de alto, moderado ou baixo risco para trombose.

São consideradas aqui informações tais como idade, doenças pré-existentes (principalmente se já teve algum evento trombótico) e também o porte da cirurgia que se realizará (cirurgias que exigem repouso prolongado ou imobilizações aumentam exponencialmente o risco).

Em alguns casos é recomendada a realização de exame de Ecodoppler, uma ecografia do sistema circulatório, para melhor avaliação de risco. Para os candidatos à cirurgia plástica é recomendado uma avaliação com o Angiologista ou Cirurgião Vascular.

Após essas considerações, seu cirurgião definirá uma conduta de prevenção, com o objetivo de evitar a trombose. Estão disponíveis métodos físicos, como as meias elásticas de compressão, ou ainda a quimioprofilaxia, em que são usadas medicações anticoagulantes. A profilaxia adequada, somada às orientações médicas preventivas com certeza reduzirão significativamente o risco trombótico.

A prevenção do tromboembolismo, com as suas consequências tão indesejáveis, é tão importante quanto a boa técnica cirúrgica para um resultado estético favorável.

A Dra. Denise Xavier é médica formada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Cirurgia Vascular e Ecografia Vascular.


Consultório

End: Rua Inácio Lustosa, 1009.

São Francisco – Curitiba/PR

Tel: (41) 3076-7431 / 99814-2666

http://www.rippel.com.br

Comentários

  • Compartilhe: