Marcieli Logo

Blog

  • Home
  • >
  • Blog
  • >
  • Qual o melhor tratamento pós-operatório de cirurgia plástica?
  • Compartilhe:

Qual o melhor tratamento pós-operatório de cirurgia plástica?

“O melhor tratamento pós-operatório de cirurgia plástica é aquele que atende às necessidades do paciente e do procedimento realizado”.

Entender que o paciente submetido à cirurgia plástica não apresenta apenas o edema para ser tratado é um fato importante para compreender a importância da atuação fisioterapêutica e um ponto crucial para tentarmos definir o que pode ser considerado o melhor tratamento fisioterapêutico para o pós-operatório de Cirurgia Plástica.

A cirurgia plástica, embora seja um procedimento estético, é um procedimento cirúrgico, cuidados e precauções são necessárias para minimizar as chances de intercorrências e complicações.

É fato que o edema (inchaço), estará quase sempre presente e a indicação de pós-operatório, na maioria das vezes, é a drenagem linfática manual.

Por outro lado, basear todo o tratamento pós-operatório em apenas uma técnica é oferecer muito pouco ao paciente.

Atualmente, um dos melhores conceitos para desenvolver um tratamento específico no pós-cirúrgico é o tratamento baseado em terapia manual.

Uma das melhores técnicas disponíveis é a liberação tecidual funcional (LTF). Tratamento desenvolvido com os princípios preconizados pelo LTF tem por objetivo conduzir o processo de cicatrização sem gerar estímulo de síntese de colágeno. Ao associar outras técnicas de terapia manual é possível tratar todas as estruturas envolvidas, como pele, subcutâneo, músculo e articulações.

Atuar nesse contexto, permite que o pós-operatório tenha maiores chances de ser concluído com poucos atendimentos e o resultado desejado com a cirurgia alcançado de forma precoce.

Quando o paciente é acompanhado por um fisioterapeuta que desenvolve o tratamento baseado nos princípios da Fisioterapia Manual,  o processo de cicatrização pode ser controlado para que as tão temidas fibroses não gerem dor, limitação de movimento articular, limitação de movimento tecidual e comprometimento estético.

fisioterapeuta deve estar preparado para orientar o paciente sobre tudo que envolve o processo de reabilitação e levar aos cirurgiões tudo que há de mais novo e efetivo no que tange a reabilitação após a cirurgia plástica.

Sendo assim, os tratamentos baseados somente em drenagem linfática e ultrassom, de fato, são opções para o tratamento pós-operatório, porém pode contribuir para que o pós-operatório se “arraste” e em muitos casos, os pacientes submetidos a 20-30 atendimentos ainda estejam com fibroses.

Nos casos de deiscência de sutura (abertura dos pontos), necroses ou cicatrização deficiente, o fisioterapeuta deve estar apto a utilizar de recursos eletroterapêuticos e manuais para atuar dentro da necessidade apresentada.

Com os avanços dos estudos na área de cicatrização, é imprescindível que os cirurgiões e fisioterapeutas busquem informações sobre o pós-operatório. Orientar sobre a importância de realizar a fisioterapia pós-operatória e esclarecer que o tratamento desenvolvido pelo fisioterapeuta não é apenas a drenagem linfática manual será essencial o pós-operatório seja bem-sucedido.

Dessa forma, o paciente será beneficiado de um tratamento efetivo, economizando tempo e dinheiro.

Realizar a fisioterapia pós-operatória com um profissional habilitado, é imprescindível para sucesso da cirurgia.

Invista no pós-operatório.


Dra. Marcieli Martins

Especialista em Fisioterapia Dermatofuncional

 

Comentários

  • Compartilhe: