Marcieli Logo

Blog

  • Home
  • >
  • Blog
  • >
  • Por que não realizar apenas drenagem linfática manual no pós-operatório?
  • Compartilhe:

Por que não realizar apenas drenagem linfática manual no pós-operatório?

Drenagem linfática manual no pós-operatório é a conduta ideal?

Provavelmente você já passou por uma cirurgia ou conhece alguém que fez drenagem linfática manual no pós-operatório. Essa é a técnica mais conhecida e mais indicada por cirurgiões ou pessoas envolvidas no pós-operatório.

Entretanto, toda cirurgia, plástica ou vascular, gera um “dano” tecidual que necessita de ser restaurado para que haja a manutenção da mobilidade da pele e subcutâneo, bem como a mobilidade articular e muscular. Consequentemente, se faz necessário a restauração da funcionalidade da área submetida à cirurgia e das áreas adjacentes.

A drenagem linfática é indicada para auxiliar na redução do edema (inchaço) e auxiliar no alívio da dor.

No entanto, tratamentos em que esse procedimento é utilizado de forma isolada, os atendimentos se arrastam por muitas sessões pois o foco do tratamento é o edema e não todas as alterações que necessitam ser tratadas.

É importante lembrar que a fisioterapia no pós-operatório tem avançado muito, aumentando a efetividade dos tratamentos propostos e reduzindo o número de atendimentos. Dessa forma, contribuindo assim para o sucesso da reabilitação pós-cirúrgica e apresentando um excelente resultado estético.

A fisioterapia desenvolvida de forma personalizada às necessidades do paciente auxilia na redução do quadro álgico (dor), resolução do edema, prevenção do seroma, redução da incidência de deiscências de suturas (abertura das cicatrizes), minimização da formação da fibrose (cicatrização excessiva) e consequentemente contribui com o retorno às atividades de vida diária e laborais e ainda favorece resultado estético almejado.

A fisioterapia pode fazer a diferença no resultado e no processo de reabilitação.

Vale ressaltar que drenagem linfática não é sinônimo de fisioterapia. A fisioterapia envolve um conjunto de técnicas e recursos para que o processo de reabilitação aconteça.

Embora, a cirurgia plástica estética tenha fins estéticos, a cânula e o bisturi geram lesões teciduais que necessitam ser restauradas para que a região opera tenha suas funções restabelecidas.

Consulte sempre um fisioterapeuta! Esse é o profissional habilitado para desenvolver um procedimento para atuação pós-operatória de forma segura e efetiva.


Dra. Marcieli Martins

Especialista em Fisioterapia Dermatofuncional

Comentários

  • Compartilhe: