Marcieli Logo

Blog

  • Home
  • >
  • Blog
  • >
  • É possível minimizar a dor no pós-operatório? Por Lisandro Ceci.
  • Compartilhe:

É possível minimizar a dor no pós-operatório? Por Lisandro Ceci.

 Como melhorar a dor no pós-operatório?

É frequente o questionamento sobre como melhorar a dor no pós-operatório. A fisioterapia pode contribuir?

“Experiência desagradável associada a uma lesão tecidual real ou em potencial” – essa é a característica da atual definição de dor pela IASP – Associação Internacional para Estudo da Dor, ou seja, onde há uma lesão tecidual pode haver dor.

Mas porque a possibilidade de haver dor e não a certeza de que haverá dor? Pois o mecanismo de controle da dor é um pouco mais complexo. Existem três aspectos interferem na presença e intensidade da dor.

  1. A própria sensibilidade dos tecidos.
  2. Um componente cognitivo que está ligado à percepção do evento que causou a lesão do tecido e experiências anteriores semelhantes.
  3. aspecto emocional.

No caso de um pós-operatório, há uma lesão dos tecidos e a expectativa de que irá doer, ou, por mais que a cirurgia tenha sido desejada, o medo dessa cirurgia, pode fazer com que a percepção dolorosa no pós-operatório seja exacerbada.

Nesta situação, compreender que haverá um quadro doloroso, que isso é uma resposta normal ao procedimento e que no final de tudo haverá um bom resultado, ajuda a controlar a parte cognitiva e emocional do processamento da dor fazendo com que a percepção da dor seja menor.

Quanto ao quadro da lesão tecidual, quais as medidas que você pode adotar em relação ao controle da dor no pós-operatório?

Seguir as orientações dos profissionais que fazem parte da equipe que está envolvida é primordial.

Como a fisioterapia pode ajudar?

A fisioterapia irá atuar em diversas frentes para este controle. Uma das características principais para o controle da dor pós-operatória é, respeitando limites devido à cirurgia, se manter em atividade, se mover, pois a mobilização dos tecidos participa atuando no processo de resolução da inflamação tecidual que faz o reparo destes tecidos de forma mais controlada e mais rápida.

Essa resolução da inflamação é a fase final do processo, porém quanto antes for estimulada, melhores e mais rápidos serão os resultados.

Outra linha de atuação é com toques sutis, a fisioterapia pode atuar diretamente no sistema de controle da dor feito no sistema nervoso central, que pode diminuir ou até mesmo inibir a dor.

De uma forma ou de outra a fisioterapia pode ajudar muito quem passa por uma cirurgia, e que o bom resultado final deste procedimento não seja atrapalhado por um período de recuperação difícil, portanto pode confiar na fisioterapia para te acompanhar nessa jornada!


Texto produzido por

Dr. Lisandro Ceci

Fisioterapeuta

Londrina-PR

@lisandroceci

Comentários

  • Compartilhe: