Marcieli Logo

Tratamento

LTF – liberação tecidual funcional

A liberação tecidual funcional (LTF) é uma técnica de terapia manual, desenvolvida a partir de conceitos embasados por pesquisas científicas na área de tensão mecânica x reparo tecidual. É uma adaptação de técnicas existentes, porém, respeita parâmetros específicos para que tenha efetividade em tecidos cicatriciais.

Tem por objetivo principal reorganizar as estruturas dos tecidos, devolvendo funcionalidade e flexibilidade, favorecendo o metabolismo normal.
Nosso corpo é formado por diversos tipos de tecidos. Cada tecido possui características particulares, como, por exemplo, sua composição. As estruturas que fazem parte desta composição são organizadas de maneira a favorecer o metabolismo normal.

Para que o metabolismo corporal ocorra adequadamente, é necessário que as estruturas que compõem nossos tecidos estejam organizadas fisiologicamente. Quando esta situação não acontece, várias alterações são percebidas, como por exemplo, dores, retrações e inchaço.

As sessões de LTF podem ser realizadas de 1 a 2 vezes por semana ou de 15 em 15 dias, até 1 vez ao mês, de acordo com cada caso. Essa variação de tempo entre as aplicações é importante para que o tecido tenha tempo de responder ao estímulo. Fibroses que foram tratadas com recursos que aumentam a síntese de colágeno ou que são muito agressivos/traumáticos para os tecidos, geralmente, precisam de um espaço maior entre as sessões (para que se consiga normalizar o metabolismo das células que estão super estimuladas).

A indicação principal da liberação tecidual funcional é em cirurgias plásticas. Aqui os tecidos sofrem um trauma mecânico e evoluem com uma estrutura alterada. Essa precisa ser reorganizada para que se obtenha resultados estéticos e funcionais.

Vale lembrar que a estrutura do tecido cicatricial é formada por deposição excessiva dos componentes da matriz extracelular – principalmente o colágeno – e tratamentos que tenham seu efeito fisiológico em incentivar a síntese de colágeno. Na verdade, estarão formando ainda mais tecido cicatricial, produzindo ainda mais fibroses. O tratamento efetivo (proposto pela LTF) se dá através da organização do tecido, sem provocar a síntese. Estimula respostas adaptativas do organismo, conduzindo ao processo de cura e à devolução da mobilidade e funcionalidade, alcançando assim, o resultado estético esperado.

Uma vez que o cirurgião e o paciente percebam os resultados de um tratamento adequado, a fisioterapia torna-se praticamente obrigatória e assim, um complemento indispensável para o sucesso da cirurgia.

A LTF é ensinada somente a fisioterapeutas em cursos ministrados pela Dra. Mariane com carga horária de no mínimo 30 horas, incluindo parte prática. Esse curso é somente para que o fisioterapeuta tenha um primeiro contato com a abordagem. Ele não garante que o profissional obtenha resultados satisfatórios. Para conseguir a aplicação adequada da técnica é preciso muita prática e habilidades que muitos profissionais ainda não possuem, mesmo tendo feito o curso. É preciso aplicar o estímulo adequado, perceber as respostas e não fazer nenhum tipo de tratamento paralelo. Procure um profissional que seja reconhecido por seus resultados obtidos, e não somente por portar um certificado do curso.

Aconselhamos que o paciente fique atento, pois a aplicação adequada de LTF não dói, não exige tratamentos complementares e os resultados são imediatos. Cuidado com profissionais que usam o nome da técnica, porém não têm a formação. Exija o certificado e busque informações sobre o fisioterapeuta.
Lembramos ainda, que nenhum profissional esteticista, biomédico ou de qualquer outra área está habilitado para a aplicação da LTF. O curso é ministrado exclusivamente a fisioterapeutas pela Dra Mariane.


Fonte:

Mariane Altomare
Mariane Altomare – LTF
Mariane Altomare – Onde fazer LTF

 

LTF  só pode ser utilizada com a autorização da Dra. Mariane Altomare. Aproveito para agradecer a confiança e parceria.

  • Compartilhe: