Dra. Marcieli Martins - Fisioterapia Dermatofuncional Curitiba

  • Home
  • >
  • Blog
  • >
  • Desmistificando o uso da cinta (modelador) no pós-operatório de Cirurgias Plásticas

Desmistificando o uso da cinta (modelador) no pós-operatório de Cirurgias Plásticas

O uso da cinta pós-cirúrgica, conhecida também por cinta modeladora, é fundamental e imprescindível no pós-operatório. Ela é responsável por evitar várias intercorrências e ainda permite que o resultado obtido com a cirurgia seja alcançado mais rápido.

A cinta tem como função aproximar o tecido lesionado, reduzindo o “espaço” deixado pela remoção da gordura. Dessa forma, auxilia na redução do edema (inchaço) e controla a formação da fibrose.

O uso da cinta pós-cirúrgica e das placas de contensão é indispensável durante o período de reabilitação. Deve ser ajustada sempre que ficar frouxa, garantindo assim a compressão necessária na região operada. Vale lembrar que conforme os ajustes serão feitos, a cinta irá perder qualidade de compressão. Quando essa perder a capacidade significativamente, deverá ser substituída por uma cinta nova.

Dessa forma, é possível obter os benefícios que esse método oferece minimizando as chances de intercorrências e complicações pós-cirúrgicas.

Ressalto aqui a importância do profissional que auxilia o processo de reabilitação do paciente. Isso porque a cinta deve ser justa o suficiente para gerar compressão, entretanto de forma controlada. Caso ocorra uma compressão excessiva, os tecidos que estão diretamente comprimidos serão marcados. Infelizmente, essas marcas podem ser definitivas. 

Por outro lado, a cinta larga não gera compressão e os benefícios como redução do edema e menor formação de fibrose não acontecem. Por isso, é fundamental o acompanhamento de um fisioterapeuta habilitado, treinado e capacitado durante todo esse processo.

Recomenda-se que cada paciente adquira a sua cinta, pois ela faz parte do processo para alcançar o sucesso desejado. Não orientamos que o paciente compre cintas já usadas por outros pacientes, devido aos motivos expostos de perda de capacidade das cintas que já foram utilizadas.

Diante de tudo que foi mencionado, a dica é “a cinta pós-cirúrgica é uma peça-chave do processo de reabilitação, não utilizar ou utiliza-la de forma inadequada ou ainda adquirir um produto de má qualidade, infelizmente pode trazer danos irreparáveis ao seu corpo.

Invista na sua cirurgia!

Invista no pós-operatório! 


Dra. Marcieli Martins

Especialista em Fisioterapia Dermatofuncional

Comentários

Olá!

Faça parte da nossa lista exclusiva e receba conteúdos e novidades em seu e-mail!