Dra. Marcieli Martins - Fisioterapia Dermatofuncional Curitiba

  • Home
  • >
  • Blog
  • >
  • Fibrose pós-lipo: é possível evitá-la?

Fibrose pós-lipo: é possível evitá-la?

A fibrose pós-lipo é uma das intercorrências mais temidas no pós-operatório e sem dúvida, a maior causa de insatisfação com o procedimento realizado.

A fibrose é resultado da “agressão” gerado pela cânula, ou seja, é uma resposta fisiológica que ocorre para cicatrizar a região submetida à cirurgia.

Na lipoaspiração, o trauma é muito intenso e o processo de cicatrização é proporcional, ou seja, quanto maior o trauma, maior será a formação de tecido de cicatrização podemos resultar em excesso de tecido cicatricial caracterizado como fibrose.

Por se tratar de um processo de cicatrização, a deposição do tecido cicatricial precisa acontecer para reparar a lesão deixada pela cânula.

Entretanto, com avanço da atuação do fisioterapeuta no pós-operatório de cirurgia plástica, é possível conduzir o processo de cicatrização para que a cicatrização aconteça sem excessos e de forma organizada, não resultando em irregularidades, “nodulações” e áreas enrijecidas que podem causar dor, limitação dos movimentos e comprometer a tão sonhada lipoaspiração.

LTF® – Liberação Tecidual Funcional

O grande diferencial do fisioterapeuta que atua com terapia manual, mais especificamente com a técnica LTF ® (Liberação tecidual funcional), é permitir que o tecido cicatricial se instale respeitando as fases de cicatrização, e o mais importante, sem jamais estimulá-la. Para assim evitar o excesso de tecido de cicatrização (fibrose). Leia mais sobre LTF.

Utilização de aparelhos no pós-operatório

O uso de alguns recursos eletroterapêuticos (como ultra-som, radiofrequência, etc.) podem aumentar a síntese de colágeno e a resolução da fibrose demora acontecer e em muitos casos ela não acontece.

Evitar ou minimizar a formação de fibrose?

A atuação do fisioterapeuta pode ser iniciada ainda no centro cirúrgico (CC), com o objetivo de controlar o mais precoce possível a região operada.

Quando o tratamento não é iniciado em CC, o ideal é que em no máximo 48 horas o tratamento fisioterapêutico seja iniciado.

Com 48 horas ainda é possível reduzir a fase inflamatória, ou seja, com a fase inflamatória acontecendo de forma menos intensa a fase proliferativa (fase da formação da fibrose propriamente dita) acontecerá de forma mais branda e a reorganização do tecido de cicatrização acontecerá mais facilmente.

A fase proliferativa acontece, em média, entre o 7º e o 15º dia. Tratamentos iniciados após este período, terão uma resolução mais demorada, por outro lado, se o tratamento for feito de forma adequada a fibrose será reorganizada e não comprometerá a cirurgia.

Conduzir o processo de cicatrização, significa evitar o excesso mas o tecido cicatricial precisar estar presente para que a evolução do pós-operatório aconteça e o paciente retorne a sua vida normal.

Fibrose pós-lipo: é possível evitá-las?

Não…não é possível evitar “fibrose fisiológica” (cicatrização da região operada), o que é possível de ser evitado são as fibroses em excesso, desorganizadas e irregulares.

Por outro lado, é totalmente plausível através de tratamentos adequados permitir que o tecido de cicatrização seja depositado apenas para cumprir seu importante papel na cicatrização dos tecidos lesionados. Dessa forma, a “fibrose” acontecerá de forma controlada, menos intensa e mais organizada.

Com o tratamento adequando, o fisioterapeuta consegue minimizar/controlar a formação de tecido de cicatrização (fibrose) em causar prejuízos para o resultado final da Lipoaspiração.

Toda fibrose tem tratamento!

Procure um fisioterapeuta para realizar o tratamento pós-operatório.

É importante frisar que, tratamento pós-operatório NÃO é sinônimo de drenagem linfática manual ou drenagem linfática manual e ultra-som (em breve, este assunto será abordado por aqui).

A fisioterapia pode oferecer muito mais aos pacientes no pós-operatório de Lipoaspiração.

Valorize e invista no pós-operatório! Sua cirurgia merece esse cuidado!

Tem dúvidas? Deixe seu comentário abaixo. Terei o maior prazer em levar informação para que o seu pós-operatório seja um sucesso.


Dra. Marcieli Martins
Especialista em Fisioterapia Dermatofuncional

Comentários

6 respostas para “Fibrose pós-lipo: é possível evitá-la?”

  1. Ótimo trabalho!
    Após perder muito tempo na internet encontrei esse blog
    que tinha o que tanto procurava.
    Gostei muito.
    Meu muito obrigado!!!

    • marci martins disse:

      Olá Marcos.
      Obrigada pela mensagem.
      Fico feliz em saber que você gostou do meu conteúdo e que de alguma forma eu pude auxilia-lo.
      Caso tenho dúvidas ou sugestões pode enviar que eu farei o possível para contribuir com mais informações.
      Grata.

  2. PRICILA BETIZE disse:

    Tirei muitas duvidas com essas informações, obrigada!

  3. FABIANA DE MORAIS disse:

    Estou com fibrose no dorso do lado direito e esquerdo, tenho 15 dias de cirurgia. Estou fazendo drenagem, mas não estou vendo melhoras. O que faço?

    • marci martins disse:

      Olá Fabiana td bem?
      Muito obrigada pelo contato.
      Você precisa buscar um fisioterapeuta especializado em pós-operatório.
      Drenagem linfática não trata fibrose. Não insista em tratamentos que não esteja dando certo.
      Qualquer dúvida estou à disposição.

      Dra. Marcieli Martins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *