Dra. Marcieli Martins - Fisioterapia Dermatofuncional Curitiba

  • Home
  • >
  • Blog
  • >
  • 10 erros ao escolher e cuidar da cinta modeladora

10 erros ao escolher e cuidar da cinta modeladora

Como escolher e cuidar da cinta modeladora? Este post irá ajudá-la (o) com algumas dicas.

Vale lembrar que o uso e a qualidade da cinta modeladora, também conhecido de modelador pós-cirúrgico, pode influenciar diretamente o resultado da sua cirurgia.

Para lhe ajudar na escolha e no cuidado da cinta modeladora, elegi 10 erros que você não deve cometer.

Se liga nessas 10 dicas!!!

1. Fazer uso de cintas que já foram utilizadas por outras pessoas.
Embora essa prática seja frequente, não recomenda-se que produtos já utilizados sejam reutilizados.

O modelador se “molda” ao corpo do paciente de acordo com o tempo de uso e os ajustes realizados. Portanto, com o passar dos meses a cinta irá perder sua eficácia e qualidade. Investir em produtos de qualidade influenciará na redução do inchaço e na formação da fibrose.

2. Não adquirir produtos de qualidade.
O famosa “barato que saiu caro”!!! Investir um uma cirurgia e economizar na cinta modeladora não é uma escolha inteligente. Busque por um produto de qualidade para que a força compressiva desempenhe seus benefícios.

3. Não utilizar a cinta pelo pelo período recomendado pelo fisioterapeuta e cirurgião plástico.
O tempo de uso é determinado de acordo com a cirurgia e com o processo de cicatrização. A retirada precoce pode comprometer o resultado final e o uso prolongado pode gerar perda de força da musculatura abdominal e lombosacra. Respeite o tempo sugerido pelo fisioterapeuta e cirurgião plástico.

4. Não realizar os ajustes conforme o inchaço é eliminado.
Ajustar a cinta é fundamental para que ela desempenhe seu papel de comprimir toda extensão cirúrgica. Não ajustar pode resultar em prolongamento da recuperação, manutenção do inchaço e aumento da formação de fibrose.

5. Utilizar sabão em pó para fazer a lavagem do produto.
O uso de sabão em pó pode resultar em alergias. Os pacientes devem optar por sabão líquido e neutro.

6. e 7. Lavar em máquina de lavar roupas e Fazer uso de secadora para secá-las.
O uso da máquina de lavar e da secadora podem contribuir com redução da compressão, por isso deve ser evitado.

8. Após lavagem e secagem não colocar a cinta por 30 minutos no congelador.
Colocar a cinta por 30 minutos no congelador auxilias as fibras se recuperarem e dessa forma possam manter a compressão efetiva.

9. Utilizar a cinta sem o uso da placa de contenção.
Utilizar a cinta sem a placa abaixo pode resultar em garrotes, desconfortos, marcações de pele e concentração do edema na região infraabdominal. A escolha por produtos que mantenham a pele contida de uma forma uniforme deve ser sempre a primeira escolha.

10. Não escolher o modelo adequado para a sua cirurgia.
Os fabricantes disponibilizam uma variedade de modelos para contemplar todos os procedimentos. Adquirir produtos de acordo com os procedimentos que serão realizados é essencial para o sucesso do procedimento.

O fisioterapeuta pode ajudar nessa etapa do pré-operatório pois a compressão gerada pela cinta influenciará na redução do edema e na formação de fibrose.

Invista na sua cirurgia!
Consulte o fisioterapeuta!

Dra. Marcieli Martins

Especialista em Fisioterapia Dermatofuncional

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *